segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Equilíbrio quebrado

Os gases com efeito de estufa são os responsáveis pelas profundas alterações que o planeta está a sofrer. E, num estudo recentemente publicado, conclui-se que as emissões aumentaram muito mais do que se julgava.
Aumento da temperatura média até 6,4ºC, subida de 59 centímetros das águas do mar, mais secas e cheias.
Mais informações sobre esta notícia vocês podem encontrar na edição nº764 da revista Visão. Também podem consultar o endereço:



Aconselho a visita...é um assunto que diz respeito a todos nós. O que têm a dizer sobre ele? Já pararam para pensar sobre este assunto? É isso que estou a pedir...cinco minutos para pensar nesta questão...Há minutos que os podemos aproveitar de forma preciosa e esta é uma delas. Não concordam?

Um abraço

14 comentários:

Keops disse...

Importantíssimo este tema. Há contudo uma reflexão que tenho feito e que partilho... A minha geração e anteriores são certamente as principais culpadas do estado actual. No nosso caso há que fazer reeducação. O que me preocupa é o fraco envolvimento na geração mais nova.Direi que tímida...a atitude. Mais uma vez falhamos! Há muito e persistente trabalho para fazer!

Fernanda e Poemas disse...

Olá querida Sílvia, Adorei o teu texto.
Muito bem!!!!!!!
Beijinhos,
Fernandinha

MH disse...

Gases? Ui! Por falar nisso... Ups!

:)

SILÊNCIO CULPADO disse...

Tens razão Sílvia mas não basta nós pensarmos é necessário que haja vontade política para certas opções. Dou-te um exemplo. Os custos sociais/externalidades negativas dos transportes levam-nos quase 17% do PIB e têm a ver com acidentes, perdas de vidas, mutilados, stress, poluição sonora, poluição atmosférica, poluição de solos etc. A diferença (e só a diferença) das externalidades negativas do modo rodoviário sobre o ferroviário e marítimo é qualquer como o orçamento anual para a educação e saúde juntos. Nós temos costa e rios e linhas ferroviárias mas não há vontade política para combater os lobies rodoviários. Isto dá pano para mangas mas é um exemplo.

Freyja disse...

es increible como el mundo esta recibiendo estos cambios
el problema es que con el calentamiento global y la capa de ozono, el mundo en general no ha medido las consecuencias
los inviernos son cada vez mas fuertes y los veranos cada vez con mas altas temperaturas
gracias por tus saludos en el blog de Luso a Nokitas
Neruda es un gran poeta
te ddejo muchos cariños y que estes muy bien
una linda semana, besitos


besos y sueños

Diego disse...

eu acredito que a terra é como um sistema que recebe calor [gera calor também] absorve um pouco, mas chega num ponto que não há como liberar essa energia calorífica recebida... por causa da atmosfera e tal... então cresce o nível energético interno da terra, gerando uma desordem cada vez maior!

Marta disse...

E nós já estamos a notar isso!
Foi dos primeiros verões que senti frio durante a noite e está a ser o primeiro novembro que ainda não durmo de edredon!

Está tudo trocado!

bjs

htsousa disse...

Há vários problemas aqui associados. Em primeiro lugar, embora a consciência ecológica tenha dado um salto nos últimos anos, continuamos aquém de um bom nível de informação.
Em 2º lugar, o tom alarmista e catatrofista com que muitas ONG's ambientais abordaram (e algumas ainda o fazem) o tema fez com que muitas pessoas se desinteressassem. O fenómeno de "o mal já está feito, isto vai tudo para o badagaio, eu sou só um", etc...
Em 3º lugar, continuamos a não incorporar este assunto como uma prioridade nas nossas escolhas económicas e políticas. Qualquer partido e governo faz aquilo que a maioria da população quer, se a pressaõ pública for suficiente, pela simples razão de se quererem manter no poder.
Cabe a nós cidadãos establecer as nossas prioridades e aplicá-las na vida real. Também nos cabe a nós o efectivo acompanhamento das políticas desenvolvidas e do cumprimento das promessas eleitorais.
Acima de tudo, nesta e noutras temáticas, falta uma efectiva responsabilização individual dos cidadãos, além de um esclarecimento global.

E ninguém como o povo português para esperar que o D. Sebastião apareça e resolva todos os nossos problemas.

Da minha parte, colaboro para o esclarecimento social destas e doutras questões, esperando que a mensagem se vá transmitindo, mas com calma e sem alarmismo, porque as pessoas fogem disso como o diabo da cruz.

Desculpa pelo testamento.

Beijinhos.

P.S. - manda-me o teu email.

Chahy disse...

Quem procuraste em Terra, Mar e Horizontes, caminha noutra estrada....

Diego disse...

* era uma brincadeira um tanto sem sentido, mas era para as pessoas rirem! =) tá explicado melhor lá!

Ghandy disse...

Estou de volta a estas andanças...
De facto é um tema que a todos nos deve tocar. Afinal de contas é o nosso planeta, é o sitio onde vivemos e é o sitio que vamos deixar para os nossos "filhos" e "netos" viverem....
fica bem

Betty Branco Martins disse...

Querida Sivia


__________realmente é bom que todas as pessoas tenham consciência que a Mãe Natureza__________está a ficar saturada-cansada

_________e que o homem seja um aliado a ELA e não um inimigo__________o homem luta desesperadamente para se autodestruir

Parabéns pelo excelente post
Beijinhos com carinho
BSemana

myself disse...

O dedo foi posto na ferida; e que ferida! Assunto que nos diz respeito se queremos deixar um planeta digno para os nossos filhos. Preocupa-me o aumento da temperatura, estas estações tão diferentes, isto para não falar da qualidade do ar. Ontem à noite ouvindo uma rádio francesa apercebi-me que na ilha da Martinica, ontem, a qualidade do ar estava 33% acima do que é aconselhado. Numa ilha...

São estes os temas que, contrariamente ao que fazem os políticos, nós não devemos calar.

Obrigado.

Mónica Pestana disse...

Olá Sílvia,

concordo plenamente consigo. Isto é um assunto que nos toca a todos, mas parece que para alguns não, infelizmente.

Muitas vezes vejo o comportamento das pessoas perante isso...até mete dó. O que chateia mais é que são os adultos a terem comportamentos mais idiotas que os mais jovens. E ainda nos chamam de gente inconsequente. Alguns deles sim. (eheh)

Ao ano passado dei, numa aula de biologia, o aquecimento global, a poluição e a reciclagem (pois é, anda tudo relacionado) e fiquei surpreendida por saber que ainda há gente, pelo menos na minha turma, que ainda recicla.

Bem sei que a maioria das pessoas não faz reciclagem porque as condições nem sempre são as melhores...mas bolas...sempre podiam parar para pensar um pouco e reflectir em que estão a contribuir.

A mente das pessoas só funcionam depois de acontecer algo de mau, muito mau mesmo.

Um bom filme que retrata muito bem essa situação e a atitude das pessoas: O Dia Depois De Amanhã. Um espectáculo! ;)

Resto de uma semana fantástica! ;)